Julho 2013

-NOSSASNOVASJANELAS-

Jake Raster se cansou de sua vida e decidiu vigiar a dos outros.
Abriu uma grande janela e começou a fuxicar.
Em uma pequena janela que acabara de se abrir, Ela gritou: "Oi, tudo bem?"
Rapidamente Jake respondeu: "Eu vou bem, e você?"
Mal Jake falara, Ela disse: "Estou bem. Tem alguma novidade?"
Naturalmente, Jake falou: "Não, e você?"
E então, Ela soltou: "Nenhuma!"

Nuvens passaram, pessoas gritaram, e em um vai e vem de pessoas, o tempo logo se foi.
Raster parou para pensar na sua última conversa.
Pensou, pensou, pensou e chegou à uma conclusão.
Depois de analisar um pouco as coisas, percebeu que por causa da distância das janelas, ninguém escutava o que o seu interlocutor dizia. Tomou um choque de realidade quando notou que ninguém realmente se ouvia, e que ninguém realmente se preocupava com o que o outro falava. O hábito era tão grande, que ao perceber que o "outro alguém" havia dito algo, apenas se respondia o comum, não importava os desejos e interesses.

"Por que as pessoas tem medo da falta de assunto?
Malditos! Dizendo para que eu puxe um assunto. De onde vem esse medo? Da edição dos filmes ou da preocupação de não se tornarem sem assunto como seus pais? Malditos! Malditos! Sou um maldito!".

Ficou tão enraivecido com tanta futilidade que fechou sua grande janela.

Logo entendeu... Aquilo nada mais era do que um comportamento padrão de "janela".

-NOVELADEPUESTODEPERIODICOS-

- Hey! Hello, Mr. Bor’Ing?
- Brazilian guy?
- Yeah!
- Yo puedo hablar portugués.
- Pode?
- Si, si. O que precisa, señor... ? 
- Swin’Side... ... 
Swin’Side da Silva. 
- Pois então...
- O médico da sala 7 disse que o senhor iria aplicar o remédio.
- Ah, por supuesto. Un momento... Pronto!
- Dói?
- Va a ser muito rápido. Mais rápido que o tempo que tardó su relación, por cierto.
- E depois?
- Será feita a reciclagem para transformar el material biológico en los libros.
- Qual tipo de livros?
- Romances de banca de jornal.
- Oh, não! Pare por fa...
“CRACK”
- Siguiente, please!

Back to Top