Janeiro 2013

-CAFÉDAMANHÃ-

Não faço ideia do direcionamento que darei para este blog.
Raramente eu sei.

Jake Raster acordou às 18:00h, levantou de sua cama, tomou um banho e escovou seus dentes. Procurou por  algo para chamar de "café da manhã", e notou que apenas uma antiga fatia de pizza e uma garrafa de vodka, já pela metade, faziam parte do cardápio. Um cheeseburguer já havia se instalado abaixo de sua cama há um mês, mas lá não procurou.
Jake Raster saiu de seu apartamento para encontrar algo para comer, mas não achou. Não achou comida, não achou carros, não achou pessoas, não achou cachorros. Ali permanecia apenas os pregos de concreto que antes serviam de morada para milhares de pessoas. As lojas estavam fechadas e vazias, as cores rumavam para o cinza e o céu acompanhou o processo. Tão logo, tudo ficou cinza.
Jake Raster correu em direção à seu prédio, porém, não haviam portas ou janelas, somente concreto. Ele tentou acordar do sonho que imaginou estar passando. Jake não estava dormindo. Ele finalmente estava acordado.

Back to Top